Somos de lágrimas
Digamos somente que aqui se fala de um coração sem dono e sem pátria.

Sonhei coisas estranhas uns dias atrás, queria guardar. 

'Aparentemente não é a primeira vez que sonho com isso. 
Sonhei que eu fugiu numa rua muito comprida… Alguns homens queriam me pegar… Achei uma casa que parecia segura, entrei. Passei a noite lá. Tomei banho, dormi, comi. De manhã sai correndo pela mesma estrada pra voltar pra casa. Corria muito por medo dos homens… Então um rapaz do qual não me lembro o rosto apareceu num cavalo vermelho e ele me mandou subir no cavalo. Eu disse não, eu vou andando. Ele me disse que eu não podia fugir do meu destino e eu subi no ar até montar no cavalo. O homem começou a cavalgar pelo meio da floresta que rodeava a estrada e de repente o cavalo subiu no céu… Saimos do mundo (siim) eu olhava pra trás e via o mundo pequenininho… Depois de um tempo de cavalgada chegamos no céu. Eu via uma galera pintando uma parede que aparentemente fazia parte de um palco… Pintavam com listras coloridas. Cheguei perto deles e me ofereceram um pincel… começei a pintar. Deus estava pintando também… 
Depois disso deus saiu e fiquei lá com a galera… disseram que ia acontecer algo muito legal. Eu que não acredito em deus, fiquei só esperando ele perceber quem era ali e me explusar… mas não aconteceu. 
De repente olhei pra o céu e vi… Um montro de estrelas… ele dançava abrindo os braços e eu via milhões de estrelas diante do céu rosa amarelado… As estrelas formavam o monstro.. .Peguei minha câmera (oi?) e começei a filmar… Era perfeito… Quando acabou era noite.. O filme que fiz não existia, não aparecia na câmera.. Acordei feliz.

Talvez você me ame. Mas você não esta apaixonado por mim. E isso machuca todos os dias. Eu moro na sua casa agora, você não pode mais falar daquele jeito bonito e estranho que me sequestraria por que te olhei rindo. Eu tenho um filho seu e não temos mais por que deitar na cama e planejar esse momento. Eu acordo e vou dormir na sua cama e agora as palavras doces das primeiras noites evaporaram. Você não é diferente de niguém nesse caso, nem eu. Homens se acostumam, mulheres cobram o tempo todo. Eu ouvi sobre isso por toda a minha vida, mas quando te conheci melhor eu tinha certeza que seria diferente. Um dia inteiro de trabalho, meu e seu. Te espero todas as noites e todas as noites tenho algum tipo de coisa pra te contar que acaba passando. Eu continuo amando você e apaixonada por você. Eu continuo olhando você dormir, continuo te abrançando depois dos pesadelos e procurando seus pés na cama de madruaga. Continuo beijando suas costas cansadas e te esperando pra jantar. Eu continuo te achando o homem mais bonito do mundo, o pai mais ciumento, o marido mais cuidadoso. Eu continuo sendo só sua todos esses dias, de mente, de alma, de coração. O tempo passou mas aquele primeiro beijo  não. 

Tenho saudades dos cigarros, de estar totalmente nua, dos cabelos curtos e lisos, das roupas apertadas, dos dentes brancos, das tardes fora de casa. Tenho saudades das comidas e da falta de ritmo, dos amigos e de dançar. Tenho saudades do sexo quase sem compromisso e das madrugadas insones. Saudades dos segredos e de fazer o que eu quisesse com meu dia, com meu tempo. Saudade de rir as 11 da noite perto dos barzinhos, dos restaurante. Saudades de dormir com a minha mãe, de chegar na ponta dos pés pra não acorda-la, de acorda-la mesmo assim, de por pijama e comer besteira as 4 da madrugada, de discutir idiotices o resto da manhã, de não me arrepender dos fins, de não ter que prestar contas, de poder abraçar quem eu amo. Saudades de escolher o que eu queria vestir e vestir, o que eu queria comer e comer, quem eu queria amar e amar, quem eu queria longe e me afastar. Eu tenho saudades disso tudo. E é tão intenso. Eu trocaria o hoje pelo ontem. Acompanho por fotos o que poderia ser eu… e choro, cansada, sozinha.

Eu sou visceral e o que corre em mim é maior. Eu voltei a ter tempestades tão fortes. tão desoladoras. Eu estava calma em chuva, mas isso tudo se esquivou quando uma demonstração de vida surgiu de onde eu imaginava que só existia morte. Eu percebo devagar que as coisas podem se refazer diante dos seus olhos sem que você veja e chego a conclusão de que eu mesma fui assim, mas não esperava que mais alguém pudesse ser. Todos os dias, minutos e segundos em que eu deixei as lágrimas rolar me curaram… e eu pensei que fosse só comigo. As pessoas são más. Tão más quanto eu mesma. O problema todo é a hipocrisia. Eu quero ser tudo que não sou, mas estou no lugar onde tenho que estar no momento, já que não estou só. A liberdade que eu tenho em mim ainda vai gritar e estragar isso tudo, eu sei. E só espero.

retrovisor-soluvel:

envelheci dez anos ou mais, neste último mês


Eu gosto de ver teus olhos e gosto de ver como você acorda com preguiça e gosto do seu cheiro nas cobertas, no meu cabelo, no travesseiro… onde você passa. Eu gosto das suas costas pra beijar, eu gosto das suas mãos quentes, do seu peito que cabe três de mim, mas eu uso sozinha, por que você é só pra uma de mim. Eu gosto de como você beija devagar a nuca e devagar  pescoço e demora sua boca na minha… eu gosto de como você me tira a roupa e de como você me pega as pernas, as minhas pernas, que são suas, a minha boca, que é só sua e nunca foi de mais ninguém. Eu gosto de pensar que ser só sua era um destino e me ofendo quando você pergunta se sinto falta de ser de mais alguém… Eu gosto de quando nós conversamos intimidades no meio da madrugada e de como a gente cai no sono sem perceber… Eu gosto de como nós parecemos duas crianças as vezes… Eu gosto de nós.

»
View count: 791